Anúncios

ALMAS GÊMEAS

Ninguém jamais conseguiu explicar como foram criadas as almas gêmeas, mas eu me lembro bem dessa história.

Estavam lá no céu, todas as almas, umas eram somente razão, outras somente emoção, duas filas distintas.

Finalmente, chegou a minha vez de ser colocada em uma das filas. Olhei para ambas e me identifiquei com a da razão. Acontece, porém, que quando avistei você na da emoção, meus olhos brilharam, foi como se fosse um imã a me puxar.

Aproximei-me do Criador e lhe disse:

– Eu gostaria de ficar na fila da emoção, pode ser? … é que existe uma doce alma por lá, que me encantou.

– Está bem, falou-me Ele, você até poderá escolher seu lugar, mas antes quero lhe explicar algo, depois então você fará a sua opção.

“Existem almas que são gêmeas,tudo nelas é igual, a única diferença que eu coloquei foi a razão e a emoção, justamente para que elas possam se completar, é como se fosse um encaixe. Possuo uma grande percepção para distinguir as almas gêmeas e por isso entendi, que aquela que se encontra ali na fila da emoção é a sua (Ele falou apontando para você). Daí querer te colocar na da razão.”

“Caso vocês fiquem juntas, o encanto das almas gêmeas se acabará, ao passo que se ficarem separadas, ele permanecerá. No entanto, devo lhe contar algo, as almas gêmeas, nem sempre se encontram, porém vivem sempre unidas pelo coração e por elas próprias. Por outro lado quando se encontram, jamais se separam, nem mesmo eu consigo executar esse afastamento.”

Entendi naquele momento que a razão não sobrevive sem a emoção. e a emoção por sua vez, precisa da razão para viver.

Nesse instante fiz a minha escolha:

– Prefiro a fila da razão!

Encaminhei-me para o meu lugar, me posicionei e nesse mesmo instante, você, que não tinha até então percebido a minha presença, olhou-me e sorriu!

Hoje, eu sou a razão, você a emoção, eu te dou o chão e você me leva à lua.

Hoje, eu entendo o que o Criador quis me dizer com: “…é como se fosse um encaixe.”

Hoje, eu sou a razão correndo atrás da emoção e você a emoção pedindo aos céus que eu possa pertencer a mesma fila que você.

Mas, o que que você não sabe é que fui eu mesma quem escolheu o meu lugar, só para ser a sua alma gêmea.

O que você não sabe é que, mesmo antes de pertencer a qualquer uma das filas, eu já te amei.

Quando voltarmos para o lado de lá, você há de entender tudo isso e se eu puder escolher uma das filas novamente, eu ainda vou querer ficar separada de você. A única diferença é que escolherei a fila da emoção para sonhar como você sonhou e que você fique na da razão para entender como eu sofri!

 

Anúncios

charneca em flor

Enche o meu peito,num encanto mago,

     O frêmito  das coisas dolorosa …..

Sob as urzes queimadas nascem rosas…

Nos meu olhos as lágrimas apago…

 

Anseio! Asas abertas! O que trago e mim?

Eu oiço bocas silenciosa

Murmurar-me  as palavras misteriosas

Que perturbam  meu ser como um afago!

 

E, nessa febre ansiosa que me invade,

dispo a minha mortalha, o meu burel,

E, já não sou. Amor, Sóror saudade…

 

Olhos a arder em êxtases  de amor,

Boca a saber a sol, fruto, a mel:

Sou a charneca rude a abrir em flor!

FLORBELA  ESPANCA

poemas para recorda

 FANATISMO
Minh’alma, de sonhar-te, anda perdida.

Meus olhos andam cegos de te ver!
Não és sequer razão do meu viver,
Pois que tu és já toda a minha vida!
Não vejo nada assim enlouquecida…
Passo no mundo, meu Amor, a ler
No misterioso livro do teu ser
A mesma história tantas vezes lida!
“Tudo no mundo é frágil, tudo passa… ”
Quando me dizem isto, toda a graça
Duma boca divina fala em mim!
E, olhos postos em ti, digo de rastros:
“Ah! Podem voar mundos, morrer astros,
Que tu és como Deus: Princípio e Fim! … ”

Florbela Espanca

EU
Eu sou a que no mundo anda perdida,
Eu sou a que na vida não tem norte,
Sou a irmã do sonho, e desta sorte
Sou a crucificada… a dolorida…
Sombra de névoa ténue e esvaecida,
E que o destino amargo, triste e forte,
Impele brutalmente para a morte!
Alma de luto sempre incompreendida! …
Sou aquela que passa a ninguém vê…
Sou a que chamam triste sem o ser…
Sou a que chora sem saber porquê…
Sou talvez a visão que Alguém sonhou,
Alguém que veio ao mundo pra me ver
E que nunca na vida me encontrou!

Florbela Espanca

VAIDADE

Sonho que sou a Poetisa eleita,
Aquela que diz tudo e tudo sabe,
Que tem a inspiração pura e perfeita,
Que reúne num verso a imensidade!
Sonho que um verso meu tem claridade
Para encher todo o mundo! E que deleita
Mesmo aqueles que morrem de saudade!
Mesmo os de alma profunda e insatisfeita!
Sonho que sou Alguém cá neste mundo…
Aquela de saber vasto e profundo,
Aos pés de quem a terra anda curvada!
E quando mais no céu eu vou sonhando,
E quando mais no alto ando voando,
Acordo do meu sonho… E não sou nada! 

poema do amigo

Escuta meu amigo…

A qualquer hora em que chegares,

sentarás comigo à minha mesa.

A qualquer hora em que bateres a minha porta,

o meu coração também se abrirá.

A qualquer hora em que chamares,

eu me apressarei.

A qualquer hora em que vieres,

será o melhor tempo de te receber.

A qualquer hora em que te decidires,

estarei pronto para te seguir.

A qualquer hora em que quiseres beber,

eu irei a fonte.

A qualquer hora em que te alegrares,

eu bendirei ao Senhor.

A qualquer hora em que sorrires,

será mais uma graça que o Senhor me concede.

A qualquer hora em que quiseres partir;

eu irei à frente nos caminhos.

A qualquer hora em que caíres,

eu estenderei os braços.

A qualquer hora, em que te cansares,

eu levarei a cruz.

A qualquer hora em que te sentires triste,

eu permanecerei contigo.

A qualquer hora em que te lembrares de mim,

eu acharei a vida mais bela.

A qualquer hora em que partires,

ficarás com a lembrança de uma flor.

A qualquer hora em que voltares,

renovarás todas minhas alegrias.

A qualquer hora que quiseres uma rosa,

eu te darei toda roseira.

Eu te digo tudo isso, porque não posso imaginar

uma amizade que não seja toda,

de todos os instantes e para todo bem.

encontrei você

Você na minha vida

Em meus sonhos
Te encontrei
Em meus braços
Te conquistei

Nos seus mais lindos
Beijos me apaixonei
Em suas palavras
Eu confiei

E agora tudo passa
E vc aq do meu lado
Me dizendo q me ama
E nós dois nos entregando

Quero casar
Te amar
E contigo viver
E deste amor sobreviver.

poema 8

Vindas de longe .

Lindas…intocáveis e imortais.

Não tinham perfume…eram virtuais.

Traziam, no entanto,

todo o encanto de um carinho,

que viajou por um e-mail,

e, mesmo desse jeito, ele veio

resplandecendo de magia.

Falavam de amizade;

passavam ternura,

e nessa mistura…eu me emocionei.

Senti não poder tocá-las

ou mesmo colocá-las

num cantinho especial.

Então, instintivamente, guardei-as

bem no fundo do meu coração.

Embora fossem simples flores virtuais

fizeram brotar emoções bastante reais.

E, eu sei bem o porquê…

nelas havia um pouquinho de você.

mente viajando

“MENTE VIAJANDO”

Na mente
Viajei ao encontro de uma estrela
Viagem serena
Ao chegar perto da sua luz
Meus olhos maravilharam
Ao deparar com seu brilho ofuscante
Fui impactada
Nesse momento
Com a paz
Que emanou em meu ser
Vivi um momento sublime
Que jamais havia experimentado, ou imaginado viver
Senti uma tranquilidade na alma
Nesse suave momento
Experimentei um delicioso prazer
Com sensibilidade aflorada
Pude contemplar
A magnitude de estar
Ainda que seja em pensamento
Ao lado de uma estrela
Que transmite paz tão sublime
Deixou-me enamorada
Com momentos inefáveis

  Direitos reservado.Autora: Simone Lelis

deusa das ondas poema

ndice

Nas ondas te procuro para normalizar a sede do meu corpo
que se embriaga no sal dos teus lábios sedentos de amor.
Feroz o mar ensina-me a respeitar os sons e os ecos que vêm de longe.
Há um céu coberto de nuvens de cores diversas,
com perfume de rosas e sol que se afaga na linha do horizonte.
Nas ondas te procuro. Quero fermentar essas vestes de seda,
teu corpo que se abriga da liquidez da paisagem com fumo
que se ergue para lá das colinas transparentes.
Olhas-me entre as gotas de água, esverdeadas na purpurina dos meus actos.
Esse cabelos soltos ao vento atraem-me.
Esvoaço como um abelha até ao espelho de entrada do teu ouvido.
Sopro suavemente minha existência à tua inalterada beleza.
Digo-te palavras que não se revelam aqui neste poema
por serem demasiado íntimas. Por serem demasiado nossas.
Hoje o mar escreve na espuma o limite dos meus desejos,
hoje o mar absorve a luz dos meus olhos que se reflecte no teu coração.
A noite aproxima-se, tu és a deusa que caminha tranquila na areia.
Não tens medo da companhia das gaivotas. Não tens medo que elas te observem,
que elas mergulhem na seda e te descubram o interior com as asas.
Estou perto. As minhas mãos agarram o papagaio
que o vento teima em não deixar cair. Ágora posso voar.
Amanhã quem sabe poderei correr de mão dada contigo
antes que o tempo se gaste e a vitória das anémonas se torne realidade.
Amanhã, como hoje, seremos nós. Seremos ondas. Seremos mar.
Seremos serenidade de algas. Teremos a luz das estrelas.
Nasço de novo. Morro nos teus braços com a imensidade da vida.
Visualizo janelas. Abro-as. Atravesso-as. Busco por ti.
Corremos pela praia sem parar. Sentimos sem parar.
Eu sou teu. Mas tu, tu também és minha.

love 03

Que o meu amor não seja chamado de idolatria,
Nem meu amado como um show de ídolos,
Como todas as minhas músicas e louvores são iguais
Para um, de um, ainda assim, e sempre.
Kind é meu amor hoje, amanhã tipo,
Ainda constante em uma excelência maravilhosa;
Portanto, meu versículo para constância confinado,
Uma coisa que expressa, deixa a diferença.
Feito, gentil e verdadeiro, é todo o meu argumento,
Feito, amável e verdadeiro, variando para outras palavras;
E nesta mudança é a minha invenção gastada,
Três temas em um, que alcance maravilhoso oferece.
Feiras, gentis e verdadeiras, muitas vezes viveram sozinhas,
Que três até agora, nunca ficaram sentados em um.

love 01

resized-borboletasSe a substância maçante da minha carne fosse pensada,
A distância prejudicial não deve parar meu caminho.
Para então, apesar do espaço, eu seria trazido
De limites muito distantes, onde você fica.
Não importava então, embora meu pé permanecesse
Na terra mais distante removida de ti.
Para o pensamento ágil pode pular o mar ea terra
Assim que pensar o lugar onde ele estaria.
Mas, ah, pensou que me mata, que não penso,
Para pular grandes quilómetros quando você foi,
Mas isso, tanto da terra e da água forjada,
Eu devo assistir a tempos de lazer com o meu gemido,
Recebendo nada por elementos tão lentos
Mas lágrimas pesadas, distintivos de qualquer aflição.

%d blogueiros gostam disto: