Anúncios

inicio dos tempos

O corpo onde habito está casando e gasto…

Mas vai, ao menos por agora,funcionando.

Mas eu? Que posso dizer de mim,do inquilino?

Saturado? Farto? Mergulhado num véu cinzento e triste

de vapores dos desgosto insucesso e enganos  traições bi-unívocas …

Ressaca da repetida embriaguês  de tanto simili-éxitos

que começam brilhantes,ofuscante mesmo

Mas evoluem e terminam negros (ou pior, cinzentos)

Será que alguma luz se filtrará no horizonte do meu incerto futuro?

Antes que me despeça da minha cansada habitação quando ela… (e Eu?)

Desapareça no CAOS DA MATÉRIA INERTE?

Anúncios

Deixe uma resposta

Meu-postador